Skip to main content

A Importância de uma Estratégia para os funcionários que estão saindo

Recentemente li um artigo interessante sobre um funcionário que começou a trabalhar em uma posição com condições de trabalho não tão favoráveis. Quando ele cansou do ambiente tóxico de trabalho e decidiu seguir em frente, ele deu o aviso prévio de duas semanas e sua gestora não aceitou. Ao invés disso, ela levou a demissão para o lado pessoal, dizendo para ele pegar seus pertences e sair imediatamente.

Infelizmente, o histórico nunca erra. E uma vez que o funcionário estava ciente sobre o tratamento da gestão com funcionários que estavam saindo, ele certamente deveria ter pensado duas vezes de aceitar a proposta.

Eu trabalhei com empregadores no passado que tinham a prática de não aceitar o aviso prévio dos funcionários. Ao invés disso, eles optavam por levá-los até a porta de saída no mesmo dia em que decidiam se demitir. Felizmente, no meu caso, não houveram animosidades ou um clima tóxico no trabalho. No entanto, ainda foi gerada uma confusão desnecessária e alguns desafios que poderiam ser evitados se houvesse tido pelo menos alguns dias na transição de saída da empresa.

Existe uma série de razões pelas quais é benéfico criar uma estratégia de saída para funcionários que estão deixando a empresa. Vamos observar algumas formas que podem beneficiar os empregadores e funcionários.

 

1) Um investimento para o futuro

No atual ambiente de trabalho modernizado, um processo de saída estruturado é crucial para o sucesso futuro de uma empresa. Os dias em que os empregadores podiam escolher um novo talento a dedo apenas através de uma alta oferta de salários, enquanto sua força de trabalho ficava de lado, estão no passado. Profissionais bem capacitados agora são quem escolhem os empregadores – e a cultura é o ponto chave.

Muitas vezes esses top performers precisam de espaço para crescer, e isso frequentemente envolve se desenvolver em uma posição e seguir em frente em busca de outra, com um empregador diferente. Dando suporte a essa lógica de crescimento, os empregadores se colocam em uma posição de sucesso em dois sentidos.

Primeiro, eles deixam as portas abertas para recontratações boomerang (15% dos funcionários que pedem a sua saída acabam retornando). Em segundo lugar, com o fato de apoiar a decisão do funcionário de seguir em frente, existe uma boa chance que ele ou ela vão permanecer como um valioso embaixador da empresa, falando de forma positiva do tempo em que trabalharam lá e recomendando a empresa para outros profissionais que procuram um emprego – possivelmente até para clientes que buscam parceiros para negócios.

 

2) Enviando uma mensagem

Depois de receber o pedido de demissão de um funcionário, a insistência dos gestores sobre a saída imediata do funcionário levanta algumas questões. Como o fato de gerar o temor de que os gestores desconfiariam de qualquer um que decidisse deixar a empresa. É difícil imaginar um empregador mantendo uma boa relação com um ex-funcionário depois de insistir pela sua saída imediata como se ele tivesse cometido um crime.

Todos os funcionários querem se sentir reconhecidos por um trabalho bem feito. Aqueles que deixam a empresa gostariam de ter o sentimento de que o duro trabalho que desempenharam gerou um impacto positivo durante o tempo que estiveram lá. Empregadores que reconhecem e agem sobre isso estão destinados ao sucesso no futuro.

O “clap out” da Apple é um ótimo exemplo de como a demonstração de apreciação e suporte aos funcionários que estão saindo têm um impacto positivo na satisfação dos funcionários e na cultura da empresa.

 

3) Chance de melhorar

Ninguém é perfeito. Até mesmo os melhores podem melhorar em alguma coisa, e aqueles que são os melhores geralmente se empenham para isso ao máximo. Isso se aplica a empregadores e funcionários. Empresas com uma cultura organizacional de destaque, que alcançam altos rankings de satisfação do funcionário, não atingem isso por acaso, mas ficando ligadas ao que atrai top talents, e se dispondo a mudar com o tempo. Quando um funcionário deixa a empresa, os gestores têm uma ótima oportunidade de melhorar através da condução de uma entrevista de saída.

Isso permite ao funcionário que está saindo trazer feedbacks construtivos que a empresa poderia não receber dos funcionários atuais e fornece aos gestores a oportunidade de melhorar a empresa para funcionários atuais e futuros. Além disso, lembra de que o feedback de um funcionário que está se afastando ainda é válido, mesmo que ele ou ela não farão mais parte do time.

 

4) Tirando a sobrecarga de trabalho

Um dos argumentos mais fortes para manter a estratégia de saída de um funcionário suave é a desnecessária carga que falhar em fazer isso coloca sob os funcionários remanescentes. Depois que um funcionário que está se demitindo é acompanhado para fora de empresa sem cerimônias, os seus colegas de trabalho têm de resolver suas tarefas, contratos ou listas de clientes sem instrução ou um período de transição. Isso mostra desrespeito aos funcionários designados para juntar esses pedaços, uma vez que a transição de trabalho poderia ter sido feita de forma suavemente se não fosse pela reação impetuosa dos gestores em relação a resignação.

Em muitos casos, aqueles que herdam o trabalho são forçados a entrar em contato com o funcionário antigo para instruções sobre a melhor forma de proceder a partir de onde eles pararam. No entanto, qual incentivo o funcionário que acabou de sair tem de ajudar o seu antigo empregador, que mostrou tão pouco respeito durante a última interação que tiveram? Com sorte, eles decidiram por fazer “a coisa certa” e ajudar os antigos colegas que, no fim, nunca pediram pelo trabalho adicional. Mas o incentivo para ajudar seria muito maior se eles tivessem recebido o respeito que merecem dos gestores durante a sua saída.

 

Mudar de emprego nunca é fácil. Apesar de um passo necessário para ascender na jornada profissional, é ao mesmo tempo difícil lidar com o lado emocional de deixar um emprego que você ama, ou com a frustração de deixar um emprego que você detesta. Independente da razão, a responsabilidade de fazer a saída de um funcionário agradável recai sob o funcionário e o empregador.

No final, empregadores que fazem uma tempestade em copo d’água com a saída de um funcionário, se ofendendo com a sua resignação, podem estar destruindo conexões valiosas, tanto com futuros funcionários como clientes. Por outro lado, empregadores que demonstram respeito e reconhecimento na hora da saída dos funcionários irão ser recompensados na motivação do time, aquisição e retenção de talentos, e uma cultura organizacional positiva.

 

Contrate os Melhores desenvolvedores na GeekHunter

 

Esse conteúdo foi traduzido e adaptado pela GeekHunter.
Traduzido por: Cecilia Schmitz
Conteúdo Original: https://theundercoverrecruiter.com/exit-strategy-in-offboarding/

Veja também

Comentários

comentários

Cancelar