Skip to main content
Retenção de talentos

Faça da sua empresa uma verdadeira máquina de retenção de talentos

Preservar os bons profissionais é trabalhoso, mas descuidar de mantê-los e correr atrás de novos acaba sendo, além de menos inteligente, caro e frustrante.

Para que a sua empresa vire um sonho de consumo, é preciso, antes de mais nada, acreditar que tirando o seu maior ativo restariam apenas mesas, cadeiras, máquinas e uma papelada sem o menor sentido. Sim, o capital humano é o maior ativo de qualquer organização. Como diria Bill Gates, no livro “The Microsoft Way”, cortem os 20 top colaboradores da Microsoft e ela vira uma empresa sem a menor importância.

Aliás, a tal frase deu muito o que falar, quando a obra foi lançada, no final da década de 1990, já que sugeria que grande parte dos milhares de funcionários de Gates seriam dispensáveis. Na verdade, ele quis provocar uma reflexão: pessoas escolhidas a dedo para desempenhar funções estratégicas fazem toda a diferença. Valorizadas, vestem a camisa e viram multiplicadores dos valores e da cultura da empresa. O sucesso, então, seria consequência direta disso. No post Preparado para atrair o candidato ideal para o seu time de desenvolvimento?, falamos que a perspectiva de vir a ser valorizado de forma mais abrangente, e não apenas financeiramente falando, soa como música aos ouvidos da maioria dos candidatos da área tecnológica.

A capacidade de retenção de talentos é um bom termômetro da saúde e do sucesso financeiro do seu negócio. Pense nisso!

A gente decidiu dividir com vocês alguns conteúdos que estão dando forma ao nosso manual de dicas matadoras de retenção de talentos. Listamos nossas principais referências de leitura, como este site, e adiantamos 10 top tips. Se você tiver sugestões e quiser dividir com a gente, vai ser muito bacana!

Vamos a elas:

1 – Garantir que o colaborador saiba o que empresa espera dele

Surpresas, dúvidas, inconsistências na condução do time. Tudo isso só cria um clima de estresse e compromete a satisfação do colaborador.  Nada pior do que gestor do tipo “biruta de aeroporto”: nunca se sabe para que lado ele vai.

Um livro bem interessante que aborda essa questão é “Why Employees don’t do what they’re supposed to do – and what to do about it” (Por que os colaboradores não fazem o que deveriam – e como lidar com isso). O professor da Columbia University’s School of Business, Ferdinand Fournies, fez uma pesquisa com 2.500 gestores e chegou a algumas conclusões sobre pontos que levam à falta de entregabilidade dos funcionários:

  • Eles não sabem por que deveriam fazer;
  • Eles não sabem como fazer;
  • Eles não querem fazer o que deveriam;
  • Eles não acreditam que vá funcionar;
  • Eles acham que têm um jeito melhor de fazer;
  • Eles acham que existe algo mais importante a fazer;
  • Eles acham que estão fazendo o que deveriam;
  • Eles são recompensados por não fazer;
  • Está além da capacidade deles;
  • É realmente algo impossível de ser feito.

Ou seja, as maiores dúvidas e tensões no relacionamento com os funcionários podem ser resolvidas com apenas dois ingredientes: maior proximidade e regras claras. Incrível, não?

2 – A insatisfação maior é com o chefe ou com a empresa?

Tem mais gente se demitindo de chefe do que de empresa. Isso reforça que ter talento para lidar com pessoas é essencial para posições de gestão. Além da clareza já citada, a falta de feedback é do que mais se ressente a maioria.

3- Construa um ambiente de estímulo à livre expressão

Poder dar a sua opinião, sem temer como será recebida, é o desejo de todos. Quem não consegue estimular esse debate, perde a oportunidade de receber grandes contribuições do time e de analisar determinado ponto sob novas perspectivas. Ser o dono da verdade está totalmente fora da cartilha das relações de trabalho contemporâneas.

4- Não freie o desenvolvimento de novas habilidades

A nova força de trabalho, em especial à ligada à Tecnologia da Informação desenvolveu – e tem orgulho – de um perfil multitask. Neste momento, pense em quantos colaboradores estão deixando de auxiliar em áreas que não são originalmente as suas porque são desencorajados.

5- Trate sem diferenciação

Um dos motivos para perda de talentos é a percepção do funcionário de que não é tratado justamente. O sentimento de que há dois pesos e duas medidas na hora de lidar com a equipe mina o espírito de união, justamente o que tanto se quer numa empresa.

6- Assegure boas condições de trabalho

Equipamentos, ferramentas e local de trabalho adequados, treinamentos e capacitações regulares para desenvolver a função. O colaborador que não consegue dar seu máximo por falta de boas condições de trabalho certamente já está disparando seu currículo por aí. Essa é uma questão que nem deveria mais estar na ordem do dia, mas infelizmente ainda é realidade em algumas empresas. Como exigir que o funcionário faça a sua parte, se você não faz a sua?

7- Os melhores talentos têm sede de evoluir

Não é porque foi contratado que aquele top talento vai deixar de lado a sua escalada rumo a novos conhecimentos. Incentive quem quer adquirir novas competências. Gente comprometida com a atualização constante vale ouro. Aprender é um fator motivador especialmente forte na área de TI.

8- Ninguém gosta de se sentir um fantasma

A sensação de que você entrou e saiu da empresa e se tivesse uma síncope na estação de trabalho ninguém notaria é de aniquilar qualquer autoestima.  Demonstrar interesse pelo que pensa e pelo que faz o seu funcionário reforça a parceria e o engajamento dele no dia a dia da empresa.

9- Ameaça não é coisa de gestor

Aconteça o que acontecer, ameaça não leva a nada. Dizer que vai diminuir salário ou cortar benefícios porque algo não saiu como o esperado é jurássico demais e piora a situação. Tente entender o porquê do resultado negativo e virar o jogo.

10- Reconhecimento é bom e eu gosto

Quem não gosta de ser reconhecido, admirado e recompensado? Poupar elogios para evitar que a equipe “se ache”? Não, né! Elogie publicamente e critique particularmente, já dizia o velho ditado da boa gestão.

Dica bônus \o/

Atente aos sinais, se você está perdendo bons funcionários, pode apostar que tem mais gente da empresa nesta fila. Faça do limão uma limonada e use todas as informações possíveis daqueles que estão de partida. Entender o porquê dessa evasão pode ajudar a mudar o final da história e evitar a perda de mais gente.

Um processo de retenção de talentos em TI tem muito do que vimos até agora. Na hora de formar o seu time dos sonhos, pense na importância de recrutar e selecionar candidatos que têm realmente a ver tanto com o cargo quanto com o culture code da empresa. Determine as competências e habilidades necessárias para o sucesso de todos e considere vitaminar essa busca com ferramentas inteligentes, capazes de pré-selecionar talentos sob medida para as suas demandas. É exatamente isso que nós, da Geekhunter, fazemos. 😊

Quer saber mais sobre a nossa plataforma que inova na contratação de desenvolvedores e tem mais de 800 empresas parceiras prontas para recrutar os melhores profissionais? Cadastre sua empresa grátis!

Contrate os Melhores desenvolvedores na GeekHunter

Veja também

Comentários

comentários