Manual do Redator Geek

O conteúdo digital é imprescindível para qualquer empresa que busca engajar o seu público-alvo através da criação de conteúdo relevante, capaz de atrair, envolver e gerar valor para as nossas personas.

Na GeekHunter não é diferente! Incentivamos nosso time e empresas parceiras a escreverem suas experiências e compartilhar com milhares de leitores em nosso blog.

Dessa forma, precisamos criar mecanismos para padronizar a produção interna e externa de conteúdo sem perder a genuinidade das ideias originais do conteúdo, sempre mantendo as características de identidade e autenticidade de quem escreve.

Criamos esse Manual do Redator Geek para que todos os autores saibam por onde começar quando forem escrever para o blog da Geekhunter. E também para evitar aqueles retrabalhos além de fortalecer o nosso estilo de produção de conteúdo.

Alguns posts modelos que demonstram bem alguns dos aspectos que buscamos no blog da Geekhunter:

Sobre o manual

Esse é um manual de redação criado para servir como orientação ao nosso time, empresas parceiras e qualquer pessoa que tenha interesse em escrever e publicar seus textos no blog da Geek.

Essa ferramenta é de extrema importância tanto para quem já possui experiência quanto para quem quer começar a escrever agora.

O nosso principal objetivo com esse material é sempre manter uma harmonia entre nossos conteúdos. É importante também que, sobretudo no que diz respeito ao estilo e gramática, o manual seja usado além do blog da Geekhunter, sendo útil para a produção de outros conteúdo como:  eBooks, Landing Pages ou campanhas de e-mails.

Me expressando corretamente

Procuramos sempre utilizar um tom coloquial e informal, simulando uma conversação com o leitor, explicando conceitos e técnicas de valor para ele. Queremos que você seja didático, orientador, educador e analítico. Mas não precisa exagerar!

Apesar do tom informal, não costumamos entrar muito em brincadeiras. O informal se refere à forma como passamos o conteúdo, utilizando bastante o “você” e o “sua empresa”,

dependendo do público alvo. Exemplo:

Não faça desse jeito: “A área de Tecnologia da Informação é extremamente elitizada a ponto de requerer uma série de amplas competências por parte dos profissionais que podem vir a perder suas respectivas oportunidades no mercado em que atuam ”.

Muito menos dessa forma: “ A área de TI só tem os melhores caras que precisam estudar mais para não perder os seus empregos”.

Faça assim: “A área de tecnologia é recheada de bons profissionais. E isso cria uma necessidade de estarem sempre melhorando e evoluindo para evitar o desperdício de novas grandes oportunidades do mercado“.

Também aprovamos o emprego de metáforas para facilitar a compreensão e tornar o texto mais leve. Para isso, realizamos comparações com situações de fácil entendimento. Mas sempre tendo em mente que estamos conversando com um empresário ou desenvolvedor.

Adotando um tema

O blog da Geekhunter vem se tornando referência em assuntos relacionados a tecnologia da informação, recrutamento e seleção de desenvolvedores. Sendo assim, falamos bastante sobre as principais dificuldades acerca de uma contratação de sucesso.

Para melhor entendimento,  publicamos conteúdo focado em temas como:

  • Gestão de Pessoas
  • Recrutamento e Seleção
  • Inovação e empreendedorismo
  • Gestão & TI
  • Machine learning
  • Programação
  • Mercado profissional

Entendendo a gramática utilizada

Nós acreditamos que algumas particularidades gramaticais que utilizamos na produção de conteúdo podem auxiliar você nessa trajetória de criação.

 

TEMPO VERBAL: Utilizamos a primeira pessoa do plural para nos comunicar como se nós estivéssemos conversando com um cliente.

Resumindo, pense em “nós” e não “eu”.

Em vez de: “Vou supor que” . Escreva: “Vamos supor que”

Em vez de: “fiz um teste”. Escreva: “Realizamos um teste”

Salvas como exceção, as experiências pessoais que você obteve sem vínculo com a Geekhunter.

 

NUMERAÇÃO: Os números em títulos devem ser escritos na forma cardinal. Exemplo: “7 dicas para sua empresa contratar um desenvolvedor sem perder tempo”.

Há exceções para números grandes e inteiros como: mil, 10 mil, 1 milhão, 2,3 bilhões. E para números de zero a quinze no meio do texto.

 

MAIÚSCULAS, MINÚSCULAS E HÍFENS: Começando pelo básico, toda palavra que inicia uma frase deve ter a primeira letra maiúscula.

Em meio a frases, há outros tipos de palavras que também devem iniciar com letra maiúscula como: nomes próprios, de cidades, de empresas e nomes de linguagens de programação.

Em relação à hifenização, seguimos as normas do último acordo ortográfico.

 

ALGUMAS DAS PALAVRAS MAIS COMUNS EM NOSSO VOCABULÁRIO:

  • recrutamento
  • seleção
  • profissional de TI
  • tecnologia da informação
  • linguagens de programação
  • Ruby on Rails
  • JavaScript
  • frameworks
  • GeekHunter
  • Geek

Hacks para tornar seus textos imbatíveis

 SUBTÍTULOS: Todos os posts do blog da GeekHunter são divididos em subtítulos. Essa estrutura é uma prática extremamente importante e já inicia antes mesmo da produção do texto.

Quebre o post em vários tópicos e depois divida em subtópicos . Os subtítulos podem ser numerados no caso de uma lista ou um passo a passo, mas não é uma regra.

Assim o texto fica escaneável, organizado e se torna fácil absorver o conteúdo e ler até o final.

 

LINKS INTERNOS: É mais do que recomendado criar links internos no texto apontando para materiais ricos e outros posts do blog da Geek, desde que sejam pertinentes.

O link pode ser adicionado de duas formas:

  • Como hyperlink em um termo ou de uma frase do post;
    • Exemplo: se você utiliza uma das principais linguagens de programação

 

LINKS EXTERNOS: Fazer referências a links externos também é uma prática recomendada, mas sempre de forma moderada. Preferencialmente, usamos como referências externas parceiros.

Podemos também direcionar links para alguns benchmarks, desde que não são seja um concorrente direto.

A estrutura desses links é a mesma utilizada para links internos.

 

BULLET POINTS: Outra prática que ajudará os leitores na busca de informações dentro do seu texto são os bullet points. Sempre procure quebrar grandes tópicos em subtópicos menores.

Também não vamos exagerar. Se um bullet point tiver uma explicação, tente não ultrapassar 6 linhas.

Bullet points ajudam tanto na organização do texto quanto na experiência de leitura.

 

PARÁGRAFOS: Utilize uma estrutura com parágrafos curtos.

Não precisa ser exagerado assim.

Com uma frase por linha.

Você pode escrever parágrafos, contextualizar com uma frase e continuar explorando a ideia sem precisar criar um novo. A ideia é que sejam curtos e que agreguem valor à discussão.

Não é recomendável que um texto tenha uma sequência de parágrafos de tamanhos muito diferentes. Não faça um parágrafo de 2 linhas, depois um de 9, depois um de 5 e um outro de 12. Isso deixa a leitura desconfortável.

 

NEGRITO: Use negrito para grifar uma palavra, frase ou trecho importante do post.

 

ITÁLICO: Utilizamos o estilo itálico para expressões e palavras de língua estrangeira que não são sejam popularmente incorporadas ao português ou à nossa linguagem.

Exemplos:

    • com itálico: fit, matching, outline;
    • sem itálico: download,, feedback.

 

CITAÇÕES: Se existir a necessidade de reproduzir uma citação importante, ela deve ser colocada entre aspas. E seu autor ou fonte, no caso de uma pesquisa, precisa ser referenciado antes ou depois da frase.

Não é necessário usar links externos para referenciar as citações de autores, sendo esse uso opcional. Mas recomendamos sua utilização caso seja apresentado dados numéricos que não foram levantados internamente.

Escolha o tipo certo de texto para o nosso Blog

Nós mantemos geralmente um padrão de quatro tipos de blogposts para você se inspirar em diversos estilos de texto. São eles:

ARGUMENTATIVAS: Posts que utilizam da argumentação para provar porque uma ideia é válida ou não. Focado em mostrar por quais motivos determinadas técnicas ou ferramentas podem ou não ser úteis para resolver algum problema.

Exemplo: 5 sinais de que feedbacks estão prejudicando a sua equipe

CONCEITUAIS: Posts que explicam um conceito de forma descritiva e educativa. Focado em apresentar o que é determinado conceito, técnica ou ferramenta, podendo estender um pouco e falar sobre algumas dicas ou boas práticas que estão a cerca do assunto.

Exemplo: O que você precisa saber sobre Agile, Scrum e Kanban

DICAS: Posts com o intuito de mostrar dicas úteis sobre um determinado assunto ou sobre as vantagens de utilizar determinada técnica.

Exemplos: 5 dicas para otimizar seus gastos com Amazon Web Services (AWS)

PASSO A PASSO: Posts que tem como objetivo explicar ao leitor como ele pode realizar uma certa ação ou como usar uma ferramenta de forma correta. Focado em mostrar um passo a passo detalhado que ajude o leitor em todas as etapas do processo.

Exemplo: Passos para iniciar a sua carreira na linguagem Python

Estruturação do conteúdo

NÃO SAIA ESCREVENDO: Antes de começar a escrever o texto, sempre sugerimos que seja feito um outline. Ou seja, nada mais do que um rascunho contendo o esqueleto do post, com os tópicos e ideias que serão faladas.

Faça uma lista de tópicos e sub-tópicos para evitar que ideias sejam repetidas ao longo do texto. Com essa técnica, você também ganha muito em produtividade, pois passa a focar somente no desenvolvimento dos tópicos previamente definidos, sem dividir esse foco pensando em sua estrutura.

 

TÍTULO: O título é o principal atributo que vai fazer com que um visitante clique no link do post. Mas é comum que o título seja o último item a ser preenchido em um post.

Jamais pense em apenas uma opção de título. Escreva várias opções, sem medo. Em média, sugerimos que você escreva cerca de 20 títulos até encontrar o ideal.

 

INTRODUÇÃO: Há várias formas de iniciar um post que prenda a atenção do leitor de primeira. Existem muitas dicas, você pode:

  • Usar estatísticas;
  • Fazer perguntas;
  • Mostrar um problema;
  • Contar uma história;
  • Fazer uma analogia;
  • Dar um exemplo.

Liberte-se! Seja criativo. As primeiras linhas são determinantes para que seu texto seja lido até o final.

 

DESENVOLVIMENTO: Depois de introduzir o tema, desenvolva-o. Aqui você vai investigar e fragmentar a fundo todas as ideias descritas no outline ou todos os tópicos que foram definidos. Se for uma lista ou um passo a passo, é aqui que você vai descrever as principais ações e ideias.

 

CONCLUSÃO: Nessa etapa você finaliza a sua teste e apresenta ao leitor uma visão geral do que ele pode aproveitar daquilo que você explicou. Não necessariamente precisa ter o subtítulo “conclusão”, mas sim apresentar fluidez característica de um final de artigo.

 

RESUMO:  Não está descartado que o resumo seja escrito também pelo autor do post.

Complemente o seu texto e venda a ideia do texto com um resumo de 156 caracteres, no máximo.

Exemplo: “O Google Chrome é um navegador que alia tecnologias sofisticadas a um design simples para tornar a Web mais rápida, mais segura e mais prática”.

Escolha as melhores imagens para seu post

Todo post precisa ter obrigatoriamente, no mínimo, uma imagem principal. Essa imagem precisa preencher três pontos importantes:

  1. Ser condizente com o conteúdo;
  2. Complementar o título;
  3. Ser atrativa.

Há basicamente dois tipos de imagens que utilizamos para destacar nossos posts: ilustrações e fotografias.

Já no corpo do texto, utilizamos também com frequência imagens com gráficos para comprovar dados e printscreens em textos com características de passo a passo.

Finalize com um pequeno Check list

Antes de finalizar o post é sempre importante revisar tudo o que foi feito. Por mais que a tarefa já tenha sido aprovada, revisar o texto depois de escrito é uma oportunidade de conferir se existem lacunas ou falhas em algum trecho. Em geral, é uma maneira de polir o artigo.

Algumas perguntas que você pode fazer antes de considerar o post finalizado:

  • Foram colocados links internos para outros posts e materiais ricos relacionados ao post?
  • subtítulos o suficiente para que o post se torne escaneável?
  • A introdução está anunciando qual conteúdo será explorado no post?
  • A conclusão está reforçando a ideia desenvolvida ou chamando o leitor para uma ação como: ler um outro post ou escrever um comentário?
  • O post está de acordo com o tom de voz do blog?
  • O post está de acordo com as regras da nova ortografia e gramática utilizada?
  • O post contém dados concretos ou ideias comprovadas em vez de suposições?

Ficaremos com a responsabilidade de publicar em nosso blog e compartilhar o seu texto em todas as nossas redes sociais, onde você pode acompanhar os  comentários e interagir com os leitores, solucionar possíveis dúvidas e identificar ideias para novos posts

Faça parte do time da GeekHunter

Está procurando uma oportunidade para mostrar que manda bem nos textos e ser reconhecido por milhares​ de leitores? Então estamos procurando você​!

Vagas Abertas - Content Manager RH Tech (Freelancer - Part Time)