desenvolvedor full stack

Quanto ganha e como ser um Desenvolvedor Full Stack

Quando falamos de um desenvolvedor full stack, a primeira coisa que vem em mente é um programador front-end e back-end, porém não é apenas isso, existem muito mais coisas envolvidas nesse meio.

Vou explicar então sobre o que é este tipo de desenvolvedor e como de destacar na carreira como um desenvolvedor fullstack, confira:

O que é uma pessoa Full Stack?

Uma pessoa desenvolvedora full stack é um especialista em ambas as pontas do desenvolvimento, o front-end e o back-end.

Esses desenvolvedores podem criar os elementos interativos de um site, da mesma forma que os desenvolvedores front-end podem. Eles também podem desenvolver sites e aplicativos no lado do servidor, bem como trabalhar com bancos de dados.

O desenvolvedor Full Stack é diferente de um Engenheiro de Software?

Um desenvolvedor de software é alguém que trabalha com um programa, enquanto um engenheiro de software é uma pessoa que trabalha com o alicerce desse mesmo programa.

De forma direta, os engenheiros de software desenvolvem e mantêm a plataforma na qual os desenvolvedores de software constroem o programa.

São profissões parecidas, porém conceitualmente diferentes. Com isso dito, digamos que um engenheiro de software pode sim ser um desenvolvedor Full Stack ou não. Depende se o trabalho dele está ligado com a engenharia do programa num aspecto muito mais técnico e profundo.

O que um desenvolvedor Full Stack precisa saber?

Uma pessoa desenvolvedora Full Stack deve saber o essencial para se virar tanto no front-end quanto no back-end de acordo com as tecnologias utilizadas onde trabalha e, principalmente, se preocupar em preencher seus “gaps” de conhecimento.

Por exemplo, se você não tem nenhuma habilidade de desenvolvimento web, comece aprendendo aquelas fundamentais de um desenvolvedor front-end, como:

  • Bibliotecas e frameworks JavaScript (jQuery, React JS);
  • Controle de versão/Git;
  • Design responsivo/mobile.

Além disso, no mínimo, deve dominar HTML, CSS e JavaScript.

Enquanto que na parte do back-end é importante que se entenda:

  • Arquiteturas de API (REST / SOAP)
  • Gerenciamento de banco de dados
  • Compreensão geral das tecnologias front-end (para comunicação entre equipes)

E dominar as principais linguagens que servirem de base para o projeto que você for trabalhar, como Python, Go ou Ruby on Rails.

Como ser Full Stack em 8 passos

como ser um full stack

Um full stack diferenciado não pode se prender somente nestes conceitos de back e front end, precisa ir além, vou listar 8 dicas de carreira que te ajudarão a ser diferenciado.

Para ser um desenvolvedor Full Stack, recomenda-se:

1- Domínios, DNS e SSL

Entender como funcionam os domínios, certificados SSL e DNS é extremamente necessário.

Normalmente, o primeiro passo de um projeto é o registro do domínio e configuração de DNS, ter esse conhecimento te ajudará a agilizar a configuração do seu ambiente de produção.

2- Ir além do básico no front-end e back-end

Ter a habilidade de desenvolver um bom front-end é indispensável, isso é óbvio, é o que todo desenvolvedor full stack precisa saber, porém acho que precisa ir além do básico, precisa se manter atualizado, precisa ter na ponta da língua as principais tendências de front end.

Também, o desenvolvedor Full Stack que pretende se destacar, deve dominar uma ou mais linguagens de back-end para fazer a manipulação do banco de dados.

Apesar de hoje a tendência ser o processamento no front-end por conta da capacidade das máquinas populares, ainda sim, manter uma lógica e um código rápido no processamento do back-end fará toda a diferença na velocidade do projeto.

3 – UX – User experience

Ter a capacidade de criar boas experiências na usabilidade do projeto, casado com o front-end, a UX do projeto é uma das partes mais importantes hoje em dia.

Tornar a experiência do usuário única e simples é algo que faz toda a diferença no sucesso do projeto.

4 – Saber negociar

O desenvolvedor Full Stack costuma se relacionar mais entre as pessoas já que é mais acionado por entender de ambas as pontas da Stack.

É fundamental que saiba negociar e entender um pouco sobre o comportamento humano. Saber quando dizer sim e quando dizer não, entender quando é o momento certo de dar determinado feedback ou contextualizar um momento.

Habilidades de negociação podem ser decisivas e ajudar muito na carreira de um desenvolvedor Full Stack.

5 – Entender de infraestrutura

É importante para o desenvolvedor full stack que ele saiba preparar a infraestrutura para suportar o projeto.

Isso mesmo, para se destacar, é preciso entender sobre infraestrutura e não depender de ninguém para montar um servidor, ter o conhecimento de Linux, Ubuntu, CentOS etc.

Por mais que possa parecer, não é um bicho se sete cabeças, é mais simples do que parece, quando você domina essa habilidade, você consegue montar um ambiente de produção perfeito para o projeto ganhando tempo e performance.

6 – Desenvolvedor Full Stack + Mobile

Conseguir desenvolver projetos de aplicativos para Android e iOS é uma atribuição que todo bom desenvolvedor Full Stack deveria se ater.

Nos últimos anos, o mundo mudou muito em relação aos computadores, hoje o maior tráfego vem do computador de bolso, os smartphones, que cada dia mais perdem a função de ligação e ganham funções mais tecnológicas.

Ter a capacidade de desenvolver aplicativos mobile fará toda diferença no seu posicionamento dentro do mercado.

7 – Gerência de projetos

Estou falando de fazer o gerenciamento de projetos e planejar todas as etapas de maneira eficiente.

Nesse ponto, você já deve estar se perguntando se estou listando um departamento de TI inteiro ou falando realmente de um desenvolvedor full stack só com todas essa habilidades, certo?

É isso mesmo, a realidade do mercado em pequenas e médias empresas é essa, muita vezes não existe um gerente de projetos para ajudar no desenvolvimento.

Como fazer? Se for a sua realidade, você terá que exercer esse papel, então melhor do que ter retrabalho no código, é conhecer exatamente algumas etapas na gerência de um projeto, isso te poupará tempo e tornará sua execução ainda mais eficiente.

8- Conhecimento do negócio

Conhecer e entender o modelo de negócio do projetos e todos os seus detalhes deve ser obrigatório.

Junto com a gerência do projeto, é necessário estar por dentro do negócio em questão.

Entender cada etapa é extremamente necessário, diminuirá o vai e vem de correções.

Vantagens de ser um desenvolvedor Full Stack

Fiz uma análise rápida dos prós em ser um desenvolvedor Full Stack para você tirar suas dúvidas:

  • Pode trabalhar mais facilmente em pequenas equipes ou startups de tecnologia onde há menos empregos de desenvolvedores;
  • O desenvolvedor Full Stack pode resolver todos os problemas de uma vez – não apenas as necessidades de desenvolvimento mais básicas;
  • Os desenvolvedores full stack sabem como se comunicar com desenvolvedores front-end e back-end, ajudando a reduzir o ruído na comunicação.

Desvantagens de ser um desenvolvedor Full Stack

Da mesma forma, confira os contras de escolher ser um desenvolvedor Full Stack:

  • O maior argumento contra o desenvolvedor Full Stack é sobre a falta de especialização em função de ter que operar uma stack de ponta a ponta. Não é possível abraçar tudo com a mesma dedicação e qualidade de códigos, normal;
  • É difícil priorizar projetos;
  • É comum empresas contratarem um desenvolvedor Full Stack achando que estão economizando na compra de dois desenvolvedores, um front-end e outro back-end. Infelizmente é uma realidade de mercado em todo o mundo e é preciso educação para reverter este quadro.

Qual o melhor curso Full Stack

Como ser desenvolvedor Full Stack é o combinado entre a parte de cliente e servidor, não faz sentido um curso exclusivo de programação exclusivo em Full Stack.

O que existem são formações em Full Stack que englobam conhecimentos de front-end e back-end, portanto o ideal é você balancear o conhecimento entre as áreas.

Locais que você pode adquirir esses conhecimentos:

  • FreeCodeCamp;
  • Alura;
  • RocketSeat;
  • DevMedia;
  • Udemy;
  • Coursera;
  • edX;
  • Treinaweb.

Salário de programador: quais cargos mais bem pagos

Quanto é o salário de um desenvolvedor Full Stack?

salário desenvolvedor full stack

No momento em que este artigo foi escrito, o CAGED cita salários médios de desenvolvedores Full Stack na faixa entre R$5.000,00 até R$15.000,00.

Enquanto que a média salarial de um programador front-end fica em torno de R$4.000,00 até R$13.000,00.

Já a média salarial de um desenvolvedor back-end gira em torno de R$4.000,00 até R$14.000,00.

E a média salarial de uma pessoa desenvolvedora mobile está entre R$7.000,00 até R$14.000,00.

Calculadora CLT x PJ para profissionais de TI – Compare ganhos

Esses foram os tópicos que eu considero indispensáveis para um Desenvolvedor Full Stack se destacar na carreira. Falamos de habilidades técnicas, dicas de carreira e salários. Deixei passar alguma coisa? Deixe seu comentário.

Compartilhar
You May Also Like