Linguagens de programação mais bem pagas em 2017

Ter um bom salário e trabalhar com o que gosta é sonho de todos. A tecnologia da informação (TI) é uma das áreas que permitem que isso aconteça, por ter uma grande diversidade a escolha. Uma dessa áreas é a programação.

Dentro da programação existem diversas linguagens diferentes que, para quem está começando, pode ser complicada a escolha de qual estudar. Além da afinidade com a linguagem, um dos fatores que pode ser decisivo são os salários pagos para cada especialidade.

Neste post vamos falar das linguagens que oferecem os maiores salários. A estatística será feita com base no site Love Mondays, site colaborativo onde os próprios empregados comentam sobre suas empresas, seus salários e se recomendam ou não a trabalhar em determinada empresa.

Java

Uma das linguagens mais utilizadas no mundo, o Java se mantém entre as duas primeiras posições no ranking desde 2001. Além disso, é uma das que melhor remuneram no Brasil.

Se tornou popular pela portabilidade do código. Um código em Java funcionará em qualquer computador sem precisar de modificações. Com a chegada do Android, o Java se tornou ainda mais utilizado, pois é a base para o desenvolvimento desse sistema. O Android já está presente em mais de 80% dos smartphones vendidos, principalmente com o boom dos aparelhos chineses.

O Java não é só uma linguagem de programação, e sim uma plataforma de desenvolvimento. Além de aplicativos para os mais diversos dispositivos, incluindo TVs, o Java também é usado para desenvolvimento web, como em servidores e APIs.

O salário médio aproximado para um desenvolvedor Java é de R$ 5 mil. Pelo nível de senioridade, Júnior, Pleno e Sênior, os salários variam entre R$ 2 mil, R$ 4 mil, R$ 7 mil respectivamente, podendo chegar a picos entre R$ 12 mil e R$ 13 mil.

Devido a sua popularidade, o Java é uma excelente escolha de linguagem para estudar. Diversas faculdades de computação possuem o Java em sua grade curricular e há uma infinidade de fóruns e comunidades dedicadas ao Java. Com certeza você não ficará sem suporte.

C#

O C# (lê-se C sharp) é uma das linguagens, junto com F# e Visual Basic, que integram o .NET framework da Microsoft. Foi criado como uma alternativa ao Java, já que este não se comunicava bem com as bibliotecas de código nativo (código de máquina) que já existiam. A ideia também era para o programador deixa de escrever código para um sistema ou dispositivo específico, e passa a escrever para a plataforma .NET.

Originalmente foi feito somente para o Windows e possuía código proprietário. Atualmente a Microsoft abriu seu código e ele também está disponível para Linux e MacOS, conquistando novos adeptos. Seu código fonte pode ser visto em seu GitHub.

Com a chegada do Xamarin, ambiente de desenvolvimento para Android, iOS e Mac, o C# ampliou ainda mais seu campo de atuação. Resumindo de uma forma bem simplificada, aprenda C# e faça programas para vários dispositivos diferentes.

Os salários para um desenvolvedor C# são bem semelhantes aos de um desenvolvedor Java, tendo uma média de R$ 5 mil. As variações quanto ao nível de senioridade também são semelhantes, praticamente não existindo diferenças.

Muitas empresas adotam o C# por utilizarem os serviços e suporte da Microsoft. Como atualmente a Microsoft já disponibiliza o Visual Studio gratuitamente para projetos pessoais e open source, aliado com a chegada do .NET Core, estudar C# é uma boa escolha.

Android e iOS

Apesar de serem sistemas operacionais e não linguagens de programação, desenvolver para esses dois sistemas pode ser uma atividade bem lucrativa. Esses dois sistemas juntos estão em mais de 90% dos celulares vendidos hoje em dia.

As linguagens base do desenvolvimento Android e iOS são, respectivamente, Java e Objective-C. Atualmente o Java e o Objective-C estão dando lugar ao Kotlin para Android e ao Swift para iOS.

A média salarial paga para os dois sistemas são bem semelhantes, com uma ligeira vantagem para o iOS. Enquanto a média salarial para Android é de R$ 4,3 mil enquanto para iOS é de R$ 5 mil. A média para cargos Júnior e Sênior são R$ 1 mil e R$ 9 mil.

Devido a grande popularidade e aumento das funcionalidades dos dispositivos móveis, assim como smart TVs e smart watches (relógios inteligentes), investir nessas linguagens vão gerar excelentes remunerações.

JavaScript e Node.js

O JavaScript foi criado para que os usuários pudessem interagir diretamente com o seu navegador, sem a necessidade que suas ações precisassem “viajar” até o servidor para serem processadas e então voltassem para serem exibidas na tela. Todo esse processo poderia causar uma lentidão nas respostas e prejudicar a experiência do usuário.

Como atualmente o número de sites na internet chega aos bilhões, o JavaScript se tornou uma das linguagens mais utilizadas no mundo.

O Node.js é um framework do JavaScript que realiza suas operações no servidor. Tem como principal objetivo “fornecer uma maneira fácil para construir programas de rede escaláveis”, pois outras linguagens, como o Java ou PHP, consomem uma quantidade significativa de memória, limitando o número de usuários por servidor.

Quanto aos salários, apesar de ser uma das linguagens mais populares, os valores do JavaScript estão um pouco abaixo da média, ficando entre R$ 3.500 e R$ 4 mil.

Já para Node.js os salários são maiores. A média fica em torno de de R$ 6 mil. Seu salário inicial também é maior, começando em R$ 3 mil. Isso pode ser devido ao fato de para programar em Node.js você já deve ter alguma experiência com JavaScript.

Por ser uma linguagem “da internet”, vale a pena estudar essas duas linguagens.

PHP

O PHP é uma linguagem interpretada que foi desenvolvida para tornar as páginas HTML dinâmicas, com maior interação com o usuário. É um acrônimo recursivo para PHP: Hypertext Preprocessor.

A diferença entre o PHP e o JavaScript é que o PHP é uma linguagem server-side, ou seja, necessita de um servidor para ser interpretada. É multiplataforma, podendo ser usada em servidores com diversos sistemas operacionais.

Com o PHP você pode gerar imagens, arquivos PDF e arquivos XML, permitindo que sejam baixados para o seu hd.

Uma das maiores vantagens do PHP é seu suporte a diversos banco de dados. Fazer o CRUD (Create, Read, Update and Delete – criar, ler, atualizar e apagar) em banco de dados é extremamente simples com o PHP.

Algumas grandes empresas utilizam o PHP nas suas páginas, como o Facebook por exemplo. Os CMS (Content Management System – Sistema de gerenciamento de conteúdo) como o WordPress têm seu backend escrito em PHP.

Os salários para desenvolvedores PHP giram em torno de R$ 3 mil, variando entre R$ 1 mil e R$ 8 mil reais para desenvolvedores mais sêniores.

Resumo

Abaixo segue uma tabela com o resumo dos salários médios apresentados neste texto, pelo grau de senioridade

Linguagem/Salário Júnior Pleno Sênior
Java R$ 2.000 R$ 4.000 R$ 7.000
C# R$ 2.000 R$ 5.000 R$ 7.000
Android R$ 1.000 R$ 4.300 R$ 8.000
iOS R$ 1.000 R$ 5.000 R$ 9.000
JavaScript R$ 1.000 R$ 4.000 R$ 6.000
Node.js R$ 3.000 R$ 6.000 R$ 8.000
PHP R$ 1.000 R$ 3.000 R$ 8.000

Este texto ajudou na sua decisão? Leia também 5 linguagens de programação para aprender em 2017.