post its rosas presos numa parede branca

Framework Scrum: tudo o que você deveria saber

Scrum é um framework com o qual as pessoas podem lidar com problemas adaptativos complexos, ao mesmo tempo que entregam produtos com o mais alto valor possível de forma produtiva e criativa.

Para muitos, já não é novidade. É uma das metodologias ágeis com grande participação do cliente e entregas frequentes.

Ela vem sendo utilizada pela maioria dos desenvolvedores, acompanhado ou não por metodologias de registro de tarefas, como o Kanban. 

Muitos artigos explicam, de formas diferente, o que é o SCRUM e falam sobre como ele deve funcionar. 

Até aí parece muito simples: cargos, cerimônias, entregas e registro de tarefas regulares.

No entanto, eu percebo que ainda existe muito dificuldade na implementação de projetos, mesmo eles sendo ágeis — e até originários de grandes empresas.

Vou ajudar você nisso, descubra tudo o que você precisa saber relacionado ao Scrum, sem meias palavras.

CTA

O que são metodologias ágeis

Metodologias ágeis são um conjunto de práticas de gerenciamento relevantes para o desenvolvimento de software.

Tudo começou com um grupo de programadores e seu famoso documento com valores e princípios para o desenvolvimento de software, o Manifesto Ágil.

Em essência, podemos dizer que Ágil é uma forma de desenvolver software que nos lembra que, embora os computadores executem o código, são as pessoas que o criam e mantêm.

Debaixo do “guarda-chuvas” do Desenvolvimento Ágil estão:

  • Scrum
  • SAFE
  • DSDM
  • Crystal
  • XP
  • Kanban
  • Lean
  • FDD

O que faz o Framework Scrum ser diferenciado

framework scrum

O empirismo é uma característica marcante do Scrum, justamente porque fornece um meio para as equipes estabelecerem uma hipótese de como eles pensam que algo funciona e experimentá-lo, além de refletir sobre a experiência envolvida. Por fim, o Scrum permite fazer os ajustes apropriados.

O Scrum também é dinâmico, ou seja, é estruturado de uma forma que permite que as equipes incorporem práticas de outros frameworks desde que façam sentido para o contexto da equipe.

São valores do Scrum

De acordo com a Agile Alliance, uma organização global sem fins lucrativos comprometida em apoiar pessoas que exploram e aplicam os valores, princípios e práticas Agile, espera-se que as equipes que utilizam o Scrum estudem e dominem os seguintes valores:

Comprometimento

Os membros da equipe se comprometem pessoalmente a atingir as metas da equipe.

Coragem

Os membros da equipe fazem a coisa certa e trabalham em problemas difíceis.

Foco

Deve-se concentrar no trabalho identificado para o sprint e nos objetivos da equipe.

Abertura

Os membros da equipe e as partes interessadas estão abertos sobre todo o trabalho e os desafios que a equipe encontra.

Respeito

Os membros da equipe se respeitam para serem capazes e independentes.

CTA

São princípios do Scrum

Os seguintes princípios sustentam a natureza do Scrum:

Transparência

A equipe deve trabalhar em um ambiente onde todos estão cientes dos problemas que outros membros da equipe estão enfrentando.

Inspeção

Pontos de inspeção frequentes incorporados à estrutura são essenciais para permitir à equipe uma oportunidade de refletir sobre como o processo está funcionando.

Adaptação

A equipe investiga constantemente como as coisas estão indo e revisa os itens que não parecem fazer sentido.

Gestão ágil de projetos com Scrum x sem Scrum

Qual o papel do framework Scrum e quando aplicar?

O Scrum deve servir para organizar o caos e orientar o processo rumo ao entregável. É utilizado desta forma por equipes de desenvolvimento de software em todo o mundo.

É, inclusive, a metodologia ágil mais popular entre todas. De acordo com o 14º relatório anual State of Agile, mais de 60% das equipes de software usam Scrum.

Scrum também é utilizado por outros setores de TI e até mesmo é comum encontrá-lo entre as equipes de marketing, onde há projetos que devem avançar na presença de cenários complexos.

Quando usar o Scrum

Scrum é indicado quando uma equipe multifuncional está trabalhando em um ambiente de desenvolvimento onde há uma quantidade complexa de trabalho que pode ser dividida entre 2 a 4 semanas.

Para implementar o framework Scrum no seu projeto, é importante estar atento a alguns detalhes para que o sistema funcione com sucesso, confira no vídeo algumas dicas que irão ajudar seu time a ser ainda mais eficiente, confira:

Cerimônias do framework Scrum

cerimônias do framework scrum

Os eventos, rituais ou cerimônias do scrum são usados no Scrum para criar regularidade e minimizar a necessidade de reuniões não definidas no Scrum.

Importante: todos os eventos devem ser cronometrados.

Depois que um Sprint começa, sua duração é fixa e não pode ser encurtada ou prolongada. Os demais eventos podem terminar sempre que o objetivo do evento for alcançado, garantindo um tempo adequado despendido sem permitir desperdício no processo.

Os eventos Scrum são:

Sprint

Um sprint é um período fixo e breve de tempo em que uma equipe trabalha para concluir uma quantidade definida de trabalho. Um novo Sprint começa imediatamente após a conclusão do Sprint anterior.

Sprint Planning

O sprint planning é um evento no scrum que inicia o sprint, geralmente um planejamento breve completado numa reunião com o time. O objetivo é definir o que pode ser entregue no sprint e como esse trabalho vai ser alcançado.

Como planejar seus sprints?

Este vídeo é bastante interessante, é uma reflexão com dicas sobre como melhorar o planejamento de seus próximos sprints, confira:

Daily Scrum

É um evento cronometrado de 15 minutos para a equipe sincronizar as atividades e criar um plano para as próximas 24 horas.

O Daily Scrum é realizado todos os dias do Sprint. É realizado no mesmo local e horário todos os dias para reduzir a complexidade.

Sprint Review

Um Sprint Review é uma ação realizada no final do Sprint para inspecionar o que foi feito e adaptar o Backlog, se necessário.

O Backlog é uma lista ordenada de tudo que é conhecido como necessário para se executar. É a única fonte de requisitos para quaisquer alterações a serem feitas pela equipe nos sprints.

Sprint Retrospective

A retrospectiva de Sprint é uma oportunidade para o time se inspecionar e criar um plano de melhorias a serem implementadas durante o próximo Sprint.

Ela ocorre após a Sprint Review e antes do próximo Sprint Planning.

Durante a Sprint Retrospective, a equipe discute:

  • O que correu bem;
  • O que poderia ser melhorado;
  • O que vamos nos comprometer a melhorar no próximo Sprint.

Papéis do Scrum: O Time Scrum

papéis do framework scrum

O Time Scrum consiste em um Product Owner, o Time de Desenvolvimento e um Scrum Master.

Estes três representam as funções fundamentais para fazer as engrenagens do framework Scrum funcionar.

É importante que Times Scrum sejam diversificados, auto-organizáveis e multifuncionais.

Times Scrum devem entregar produtos de forma iterativa e incremental, maximizando as
oportunidades para feedback.

Product Owner

O Product Owner é a única pessoa responsável por gerenciar o Backlog do Produto. O
gerenciamento do Backlog do Produto inclui:

  • Expressar claramente os itens do Backlog do Produto;
  • Ordenar os itens do Backlog do Produto para alcançar melhor as metas e missões;
  • Otimizar o valor do trabalho que o Time de Desenvolvimento realiza;
  • Garantir que o Backlog do Produto seja visível, transparente, claro para todos, e mostrar o que o Time Scrum vai trabalhar a seguir;
  • Garantir que o Time de Desenvolvimento entenda os itens do Backlog do Produto no nível necessário.

Para que o Product Owner tenha sucesso, toda a organização deve respeitar suas decisões.

Importante: ninguém pode forçar o Time de Desenvolvimento a trabalhar em um diferente conjunto de requerimentos.

Time de Desenvolvimento

Os Times de Desenvolvimento são estruturados para organizar e gerenciar seu próprio trabalho e devem possuir como características:

  • Auto-organizados: ninguém (nem mesmo o Scrum Master) diz ao Time de Desenvolvimento como transformar o Backlog do Produto em incrementos de funcionalidades;
  • Multifuncionais: possuindo todas as habilidades necessárias, enquanto equipe, para criar o incremento do Produto;
  • Iguais: o Scrum não reconhece títulos para os integrantes do Time de Desenvolvimento, independentemente do trabalho que está sendo realizado pela pessoa;
  • O Scrum não reconhece sub-times no Time de Desenvolvimento, independente dos domínios de conhecimento que precisam ser abordados, tais como teste, arquitetura, operação ou análise de negócios;
  • Todos são responsáveis por todos e trabalham em unidade evitando a individualidade.

O tamanho ideal do Time de Desenvolvimento é pequeno o suficiente para se manter ágil e
grande o suficiente para completar um trabalho significativo dentro do Sprint

Scrum Master

O Scrum Master é responsável por promover e suportar o Scrum como definido no Guia Scrum. É como um guardião do framework Scrum. Ele faz isso ajudando todos a entenderem a teoria, as práticas, as regras e os valores do Scrum.

O Scrum Master também ajuda aqueles que estão fora do Time Scrum a entender quais as suas interações com o Time Scrum são úteis e quais não são.

Agora que você já entendeu as bases e os fundamentos do framework Scrum, vamos às reflexões.

O framework Scrum e as “facilidades”

De certa forma, os modelos ágeis entraram para facilitar as burocracias e a objetividade de projetos tradicionais em ramos que o produto pode variar de acordo com o avanço do desenvolvimento.

mulher escrevendo um plano de metodologia agil

Entretanto, o fato dos projetos ágeis serem mais “fáceis” de serem implementados é verdade até certo ponto.

A palavra mais adequada seria “claro”, pois a implementação do framework, mesmo ágil, requer disciplina e documentação, diferente do que muitos desenvolvedores podem pensar.

Mas se o processo é claro, o que está gerando dificuldade para os times SCRUM?

Em empresas maiores esse problema toma escalas proporcionais. Com vários stakeholders para gerar demandas frequentes, a priorização é ainda mais problemática. 

No entanto, muitas empresas apresentam dificuldades para se organizarem mesmo dentro deste escopo. 

Em algumas discussões com colegas desenvolvedores de diferentes empresas, foram levantadas reclamações quanto a falta de organização na prática do framework.

Os prazos mudam de acordo com a prioridade instável de stakeholders e product owners, e da falta de direcionamento de projetos.

Sendo assim, quem são os vilões dessa descentralização de demandas? Os stakeholders? Os Product Owners? Os Scrum Master

Situações em que sprints são interrompidas por outro projeto ou demanda de maior valor ao negócio são comuns em projetos ágeis, devido ao fato de que não se tem planejado início, meio e fim do produto.

Metodologia Scrum: tudo o que um DEV precisa saber

As dificuldades de aplicação do framework Scrum

tablet com graficos na tela

Na verdade, o impedimento já costuma se encontrar no momento da definição destes papéis, pois o SCRUM define as atividades de cada role e suas colaborações de forma clara.

Porém, na execução, é comum que estes papéis sejam representados por alguém com outra função, como um desenvolvedor da equipe. 

O Scrum Master, líder, facilitador da equipe SCRUM, comumente possui outra função prioritária, ou é representado por alguém que faz parte da equipe de desenvolvimento. 

Ou seja, seu foco não está em remover impedimentos, guiar a equipe e realizar as cerimônias como indica o SBOKScrum Body of Knowledge (Corpo de Conhecimento Scrum). 

Esse papel é fundamental no desenvolvimento ágil, ele é responsável por criar equipes auto-gerenciáveis a ponto de conseguirem levar a diante cerimônias, como Sprint Planning, Sprint Review e Retrospective sem seu auxílio. 

O Scrum Master deve se portar como líder

O que ocorre, porém, é que esse role precisa entender muito bem sua função e se dedicar a passar seu conhecimento e cultivar a cultura ágil para sua equipe. 

Quando falamos de capacitação, precisamos entender que somente adquirir este conhecimento não é o suficiente se não tivermos espaço de tempo para executá-lo.

Por isso é tão importante que o Scrum Master seja responsável exclusivamente da liderança de sua equipe. 

Gosto de dizer que 80% do trabalho deste role é operacional e que agrega apenas 20% de valor ao negócio.

Em contrapartida, os 20% do seu trabalho em Sprint Plannings e outras cerimônias geram 80% do valor agregado ao negócio.

Ou seja, mesmo que a dedicação deste papel seja majoritariamente para operações de baixo valor para o negócio, o que ele performa, liderando as cerimônias, gera valores altíssimos e são fundamentais para as entregas. 

Então, quem devemos responsabilizar, os Scrum Masters? Não.

Os demais papéis do SCRUM também precisam de maior capacitação em seus devidos roles.

CTA

Jogo de cintura e cumprimento de prazos

É importante que o Product Owner (PO), o dono do projeto, entenda que ele precisa respeitar prazos e fomentar, junto à diretoria e stakeholders da empresa, a cultura ágil, além de gerenciar as demandas que entrega a sua equipe. 

Cada role tem seu perfil e sua habilidade de desenvolver seu papel, de forma que um P.O., por exemplo, deve possuir boas skills de comunicação e um certo “jogo de cintura” para proteger os interesses dos stakeholders na entrega do produto e a forma como são desenvolvidas as entregas. 

Já um Scrum Master, necessita um perfil ainda mais dinâmico, que consiga captar o feeling dos stakeholders entregues pelo P.O.

E, ao mesmo tempo, saber gerenciar e ter boa comunicação com a equipe, motivando os membros e verificando através das Daily Meetings, o cumprimento e o bom desenvolvimento do produto. 

Conclusão

fundo verde com the end escrito em preto

Sendo assim, o Scrum, com seus roles distribuídos aos perfis competentes, fazendo o correto uso das devidas ferramentas possui um maior potencial de acerto cumprindo suas entregas.

Evitando, desse modo, conflito de informações, falta de direcionamento e consolidação do valor da cultura ágil no desenvolvimento de projetos dentro do negócio. 

Para implantar essa cultura ágil é necessário, como em todo cenário, demonstrar o valor que é agregado àquela natureza de projeto.

De acordo com os ajustes de tempo e quantidade de funcionalidade por sprint, é possível criar este sentimento de entregas de qualidade constante com os stakeholders

Finalmente, a visão e determinação dos papéis SCRUM são fundamentais para alavancar o desenvolvimento de seus projetos e valorizar ainda mais esta metodologia, a fim de servir como exemplo para demais áreas do negócio, além da tecnologia da informação. 

Este artigo foi criado originalmente por Vincenzo Cavalcanti e editado e atualizado pelo time de Redação da GeekHunter.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e diga se você usa o framework Scrum e como funciona na sua organização.

Gerenciamento ágil de projetos com ShuHaRi

Compartilhar
You May Also Like