O impacto das comunidades de tecnologia na sua carreira

Na quarta edição da GeekStream, a livestream sobre carreiras da GeekHunter para você que é desenvolvedor, convidamos Cynthia Zanoni para trocar uma ideia conosco.

Mas quem é a Cynthia? Fundadora da WoMakersCode, uma comunidade sem fins lucrativos com o objetivo de apoiar mulheres na área de tecnologia.

Ela também fundou a Mobile Summit Brazil, a primeira conferência técnica focada em mobilidade, Inteligência Artificial e transformação digital no Brasil.

E como se não fosse o bastante, ela ainda arruma tempo para ser Program Manager na Microsoft. Ufa!

E o tema, como você deve ter visto no título, foi sobre o impacto das comunidades de tecnologia na carreira.

O que são comunidades?

Comunidades são grupos de indivíduos que compartilham experiências entre si.

Geralmente convivem sob o mesmo conjunto de normas, num mesmo ambiente, sob uma liderança ou organizado por líderes que trabalham para manter ou fortalecer a identidade do grupo como uma unidade.

Desta forma, uma república de estudantes pode ser uma comunidade, assim como moradores de um mesmo bairro, gamers de uma cidade, etc. O importante é ter alguém organizando a comunidade e que todos estejam engajados com o mesmo propósito.

Como entrar para uma comunidade de desenvolvedores?

Primeiro, busque na internet pela tecnologia ou assunto de seu interesse acompanhado pela palavra-chave: comunidade.

Ex:
comunidade python
comunidade django
comunidade javascript
comunidade de tecnologia para mulheres
etc

Não é difícil, certo?

Mas pode ser que não seja tão prático assim para todos, no caso de Cynthia, ela afirma que começou trabalhando em empresas pequenas, o que foi ampliando sua cabeça para buscar soluções para os mais diversos problemas.

A busca por essas soluções fez com que ela fosse atrás de novas possibilidades e descobriu então que as pessoas costumavam trocar experiências por meio de comunidades de tecnologia.

A democratização no acesso à informação

Uma busca na internet pode revelar muita coisa negativa mas, ao mesmo tempo, existem excelentes fontes de conteúdo. Tudo depende da curadoria e, principalmente, de seu mindset, afirma Cynthia.

Isso foi algo que aproximou-a da Mozilla, quando começou a colaborar com projetos da empresa, porque o posicionamento da Mozilla, até hoje, reflete muito sobre a facilitação do acesso das pessoas a um conteúdo relevante, aproximando e conectando as pessoas com interesses em comum.

A internet é a porta de entrada para a revolução e mudança da sociedade, era um grande mote que existia dentro da comunidade da Mozilla.

Cynthia Zanoni

Ser uma pessoa desenvolvedora não é só você chegar no escritório, colocar o fone de ouvido, abaixar a cabeça, programar e ir embora. Tecnologia tem as duas pontas: você tem que cuidar de quem está fazendo, mas também de quem a usa.

Em dezembro de 2015, após fechar os relatórios que a Mozilla produz para todos os lugares do mundo, Cynthia foi convidada para participar do All Hands, evento que acontece anualmente com líderes e influencers em várias partes do mundo.

Além de participar, ainda recebeu premiação como uma das mulheres mais influentes na inclusão de pessoas dentro da área de tecnologia tanto para a inclusão digital como na inclusão feminina na tecnologia como pessoa desenvolvedora.

Da Mozilla para a Microsoft

O meu crescimento de carreira, principalmente técnico, como desenvolvedora de software, veio muito do que eu aprendi dentro das comunidades e não ficar só na posição de expectadora, mas ir pro meio da muvuca, entender como que eu contribuo para um projeto? o que está acontecendo? o que foi lançado? Tudo isso me ajudou na construção da profissional que eu sou e uma consequência de ficar conectada com todo esse número de comunidades fez eu ter uma boa visibilidade para o mercado do trabalho.

Cynthia Zanoni

Quando você dá um give first, você ganha um feedback em algum momento, uma recomendação para uma vaga de trabalho de outra pessoa ou pode acontecer de uma empresa te descobrir, isso aconteceu com a Cynthia e pode acontecer contigo também.

Quando eu fui conhecer a Microsoft como uma possibilidade real para a minha carreira, foi por meio de um evento de tecnologia. Eu trabalhava como voluntária no stande da Mozilla e um gerente da área de evangelismo me abordou para fazer parte do time da Microsoft.

Cynthia Zanoni

E adivinha o que ela respondeu?

Ela disse não!

Quer saber o motivo? Entender como posteriormente ela foi convencida a crescer profissionalmente com a Microsoft e como foi a criação da Womakerscode?

Assista a entrevista que fizemos com a Cynthia para a GeekStream #04:

Citações da GeekStream #04

Grace Hooper Conference

A GHC é uma série de conferências criadas para trazer à tona os interesses de pesquisa e carreira feminina em tecnologia. É o maior encontro mundial de mulheres da computação.

A comemoração, em homenagem a cientista da computação Grace Hopper, é organizada pelo Instituto Anita Borg para Mulheres e Tecnologia e pela Association for Computing Machinery. A conferência de 2020 será realizada em Orlando, Flórida, de 29 de setembro a 2 de outubro.

Rail Girls

Presente em todo o mundo, a comunidade Rails Girls surgiu com o objetivo de ajudar mulheres a entender mais sobre tecnologia e a construir suas ideias a partir dela.

Fundado pelas programadoras finlandesas Linda Liukas e Karri Saarinen, o grupo promove workshops em diversos lugares pelo mundo, incluindo as cidades de São Paulo e Porto Alegre. São 12 horas para as participantes aprenderem tudo o que puderem sobre Ruby on Rails.

Na página da comunidade é possível consultar guias, apostilas, tutoriais, links úteis e todas as datas dos próximos eventos.

PyLadies

O grupo internacional PyLadies foi criado por desenvolvedoras que são apaixonadas pela linguagem de programação Python.

Tanto programadoras quanto mulheres iniciantes que queiram saber mais sobre a linguagem podem participar do PyLadies e até mesmo representar o grupo caso ele ainda não esteja presente em suas cidades ou países. No Brasil, é possível encontrar líderes da comunidade em Natal (RN), Recife (PE), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Carlos (SP).

Djangogirls

Django Girls é uma organização sem fins lucrativos e uma comunidade que capacita e ajuda as mulheres a organizar workshops gratuitos de programação de um dia, fornecendo ferramentas, recursos e apoio. Somos uma organização de voluntários, com centenas de pessoas contribuindo para trazer mais mulheres incríveis ao mundo da tecnologia.

Como que eu faço para conhecer a WoMakersCode?

A WoMakersCode foi fundada em Fevereiro de 2015, no interior do Rio Grande do Sul, pela desenvolvedora de software Cynthia Zanoni. Em 2016 iniciou a expansão para outras cidades, criando grupos regionais e concretizando o trabalho de protagonismo feminino na tecnologia, através do desenvolvimento profissional e econômico.

Muito além dos debates, estas guerreiras trabalham para preparar garotas e incentivá-las a investir em suas carreiras e em realizar seus sonhos.

Realizam workshops, meetups e conferências de capacitação técnica (hard skills) e desenvolvimento pessoal (soft skills), promovendo a conscientização da igualdade de gênero e buscando compreender as causas sub-representação feminina no mercado de TI.

Para participar, todos os eventos estão localizados no calendário dentro do site. Lá tem todos os links das redes sociais também.

Compartilhar
You May Also Like